Crescendo na Graça e no Conhecimento, e no Apascentamento
DISCERNINDO O TEMPO DE DEUS
18/08/2016

DISCERNINDO O TEMPO DE DEUS – Ageu 1.1-15

Introdução

Você já começou fazer uma alguma coisa e deixou pela metade, ou não concluiu? Começou estudar e não conseguiu concluir? Começou fazer uma faculdade e parou? Começou trabalhar e não deu certo, começou construir e não concluiu?

Em 538 a.C., o rei Ciro promulgou um decreto permitindo que os judeus pudessem voltar a Jerusalém e reconstruir o templo sob a liderança de Esdras e Zorobabel. Eles haviam passado setenta anos cativos na Babilônia.  Mas como Deus havia prometido, depois de setenta anos, eles retornaram e encontraram a cidade devastada, destruída. O templo também fora destruído. Não havia nenhum recurso.

Assim que chegaram iniciaram a construção do templo. Mas, por causa das oposições e dificuldades a obra foi interrompida, ficou parada durante dezesseis anos, pois os negócios pessoais interferiram nos negócios de Deus. Foram cuidar de suas coisas e abandonaram o templo de Deus.

 

Ageu prega uma serie de sermões destinados a incitar o povo a concluir o templo.

  • Ø Ele convoca os construtores a renovar sua coragem no Senhor;
  • Ø A renovar sua vida de santidade;
  • Ø E renovar a fé em Deus que controla o futuro.

 

A pregação de Ageu atingiu mais ou menos três pontos cruciais na vida daquele povo: a prioridade do povo, o caminho que ele estava seguindo e a inatividade dele.

1. PRECISAMOS DISCERNIR A PRIORIDADE DE NOSSA VIDA – vv. 2-4

1.1. É necessário discernir o que é importante, vital e urgente para nossa vida (Mt 6.33). A prioridade dos israelitas não estava nas coisas de Deus, e sim, nas suas.

1.2. Precisamos colocar as coisas no lugar certo em nossa vida. Quando não damos prioridade às coisas de Deus, as abandonamos por qualquer motivo. Por se tornar difícil a construção do templo, eles pararam. Quando Deus e sua obra deixam de ser prioridade em nossa vida, já não fazemos o menor esforço para servi-lO. Já não nos esforçamos para cultuar, para trabalhar em Sua obra. E, aos poucos, vamos abandonando o ministério, os cultos e até mesmo a igreja.

 

1.3. Ás vezes queremos determinar o tempo de Deus. Para eles o tempo ainda não havia chegado. Assim Eles iam adiando, negligenciando a obra de Deus. Com essa mesma atitude nós também vamos acumulando problemas. Há coisas que o tempo não é solução. Tempo não é remédio para dentre com cárie, para problemas conjugais e outros.

Preocupamos mais com a nossa aparência, com o que temos, do que com a nossa vida espiritual. Não podemos esquecer, nós somos o templo do Senhor (1Co 3.16).

Ef 2.22: “Nele vocês também estão sendo edificados juntos, para se tornarem morada de Deus por seu Espírito”.

2. PRECISAMOS PONDERAR SOBRE  NOSSAS AÇÕES E ATITUDES – vv. 5,6

2.1. A nossa vida consiste em erros e acertos. E é no meio desses erros e acertos que nós vamos construindo nossa vida (devemos acertar mais, é obvio).

Aplicar os nossos corações aos nossos caminhos é parar e refletir sobre o que estamos fazendo.

2.2. Nós somos arquitetos e construtores de nosso futuro. Colheremos o que plantamos (Gl 6.7,8).

Não há determinismo. As nossas ações de hoje terão desdobramentos no futuro.

  • Ø Se você semeia individualismo, seu futuro será solitário;
  • Ø Se você semeia ódio, falsidade, seu futuro será cheio de mágoas e dores.

2.3. Pare reflita, veja onde está o erro. O profeta Ageu chama a atenção do povo para a reflexão, para ver a realidade de suas colheitas. Ela era ruim porque a semente estava podre. Estavam plantando orgulho, ganância e avareza.

 

2.4. Nosso grande problema é a incapacidade que temos de refletir sobre o que está acontecendo em nossas vidas, estamos sempre repetindo os mesmos erros.

Ilustração – “os dois pescadores – que pegaram dois pirarucus”.

2.5. Às vezes, são os nossos caminhos, conduta e ações que nos leva ao fracasso – v.6.

2.6. Plantam muito, colhem pouco, investimento sem resultado. Plantam na desobediência, fora da vontade de Deus.

2.7. Comem mais não se fartam. Alimentam-se de qualquer coisa, não do que é eterno; da Palavra de Deus.

 

2.8. Bebem mais não se fartam. São pessoas vazias secos, sem fruto, pois não estão bebendo da fonte da vida.

2.9. Vestem-se mais não aquecem – insatisfação, nada agrada, está sempre insatisfeita com corpo, cabelo, com a igreja, etc. (Ec 5.10; 6.7).

2.10. Salário – ganância – Tg 4.2,3. Trabalha, ganha dinheiro, mas não consegue usufruir dele.

Conclusão

O profeta Ageu tinha como propósito levar o povo a refletir sobre a sua inatividade e conseqüentemente seu fracasso. Mostrando a ele que o que estava acontecendo era resultado de seu esfriamento espiritual e negligência em relação à obra de Deus. Eles começaram a reconstruir a casa de Deus, mas pararam por sentirem atraídos por outras coisas. E, às vezes, acontece o mesmo conosco. Por isso, precisamos atentar para as palavras do profeta.

Comentários

Comentários

 

Tel: +55 (11) 2097-2787
E-mail: contato@insjesuscristo.com.br

Compartilhe : Siga-nos : 
Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo ® 2013 - Todos os Direitos Reservados   Web Design Masters da Web