Crescendo na Graça e no Conhecimento, e no Apascentamento
LIBERTAÇÃO
18/08/2016

LIBERTAÇÃO – Libertos pelo Filho de Deus – Jo 8.31-36

 

O objetivo desta ministração o é mostrar que em Cristo somos libertos do pecado e das forças malignas. E esta libertação é alcançada por meio da fé e obediência ao Senhor Jesus.

 

Introdução

Deus criou o homem livre. Mas ao pecar, o homem tornou-se escravo. O pecado aprisionou o homem de tal maneira que é impossível alguém dizer que é totalmente livre sem a presença de Deus em sua vida.  O filósofo romano, Sêneca, contemporâneo de Paulo, disse com muita propriedade: “mostra-me alguém que não seja um escravo. Um é escravo da concupiscência, outra da avareza, da ambição, em fim, são todos escravos”. Mesmo não sendo um cristão, Sêneca reconhece que existe algo de errado com o ser humano, ele não é capaz de exercer a sua liberdade, porque ela não a tem, pelo contrário, ele é escravo dos seus próprios desejos. Não somente isso, mais o homem também tornou-se escravo do mundo e do diabo.

Vivendo longe de Deus, tanto homem quanto mulher vivem uma vida de pecado. É uma vida de “libertinagem, sensualidade, bebedeiras, orgias e farras, e na idolatria repugnante” (1Pe 4.3). Práticas essas que contaminam tanto o corpo quanto o espírito (2Co 7.1). Esta vida pecaminosa não somente afasta cada vez mais o indivíduo de Deus, como também abrem espaço para espíritos malignos entrarem em sua vida, pois quanto mais distante de Deus mais próximo está de Satanás.  E o resultado é uma vida vazia, triste e derrotada, pois o diabo veio para matar, roubar destruir (Jo 10.10). Esta é a razão de muitas pessoas viverem presas a vícios e situações que trazem destruição tanto emocionam, quanto física e também familiar.

Quando uma pessoa entrega a sua vida a Cristo, às vezes, entrega também uma vida carregada de vícios, hábitos e até mesmo de espíritos malignos. Cristo, por meio do Espírito Santo que vem habitar no crente quanto este se converte a Cristo (Rm 8.9) nos limpa, nos purifica de todo mal, expulsa todo espírito mal, e faz de nossa vida, ou melhor, nosso corpo um verdadeiro santuário, uma morada para Deus. Portanto, a verdadeira libertação só é alcançada por meio de Jesus Cristo.

 

Mas para que sejamos libertos é necessário tomarmos algumas atitudes:

 

I. É NECESSÁRIO PERMANECERMOS NO ENSINO DE CRISTO – V. 31

 

1. Permanecer nas palavras de Jesus significa aderir o seu ensino e orientar a sua vida ele. É continuar firme na palavra de Cristo. Permanecer nas palavras de Cristo é também permanecer em Cristo, e isso implica em obedecê-Lo. Está livre é está em Cristo. Portanto, é necessário está disposto a colocar em prática a Suas palavras (Jo 15.7).

 

2. Ser cristão não é somente levantar a mão, mas, sim, viver em Cristo. “Fui crucificado com Cristo. Assim, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim. A vida que agora vivo no corpo, vivo-a pela fé no filho de Deus, que me amou e se entregou por mim” (Gl 2.20).

 

II. PERMANECENDO NAS PALAVRAS DE CRISTO CONHECEMOS A VERDADE – 32

 

1. Conhecereis a verdade.  o verbo conhecer, aqui neste texto, não diz respeito apenas ao conhecimento intelectual, mas um conhecimento pessoal, isto é, um conhecimento que advém da experiência. Conhecimento na Bíblia tem o sentido de relacionamento íntimo. Conhecer a verdade significa se relacionar com a verdade.

1.1. Cristo é a verdade – Ele trouxe a graça e a verdade (Jo 1.14); Ele é a incorporação da verdade: “…Eu sou o caminho, a verdade e a vida…” (Jo 14.6).

 

1.2. Conhecer a verdade significa compreender o propósito salvador de Deus em Cristo Jesus. Conhecer a verdade é conhecer a Deus. Ele é a verdade, fonte e alvo de toda a verdade.

 

2. Averdade vos libertará. O conhecimento lava-nos a Deus e liberta-nos de todas as limitações do pecado e das forças malignas.

 

III. É NECESSÁRIO RECONHECER NOSSO ESTADO DE ESCRAVIDÃO E DEIXAR DE LADO O ORGULHO – v. 33

 

Se desejamos a libertação é necessário reconhecer a nossa limitação, reconhecer que somos escravos e necessitamos da graça de Deus para sermos libertos.

 

1. Muitas pessoas estão presas ao orgulho religioso. O orgulho dos judeus foi tão grande que eles esqueceram que por diversas vezes foram escravos. Foram escravos dos babilônicos, egípcios e naquela época viviam sob o jugo de Roma.

 

2. O orgulho impede o indivíduo de chegar ao arrependimento. E acha que está tudo bem, não precisa de Cristo. Não reconhece as suas necessidades, pecados, vícios, etc.

 

IV. PRECISAMOS RECONHECER QUE O CATIVEIRO ESTÁ DENTRO DE NÓS – V. 34

 

1. O homem é uma criatura decaída, a Bíblia assim afirma, e a experiência também. Ou ele serve a Deus ou ao diabo. Ou é escravo de Deus ou do pecado, não há outro caminho, ele deve escolher de quem quer ser servo (Rm 6.6; 1Jo 3.7-10).

 

2. Quem comete pecado é escravo do pecado. O homem natural, isto é, longe de Cristo, não tem controle sobre a sua natureza pecaminosa. Já nascemos com uma inclinação para o pecado, e esta inclinação nos domina e nos reduz a um estado de escravo. Pois todos que cometem pecado é porque está servindo a ele. O pecado toma posse do pecador usando-o para o seu propósito (Rm 6.16,17).

 

2.1. O pecado é como uma doença que passa de geração em geração. E esta doenca não pode ser curada por nenhum ato humano. Cristo é o médico e também o remédio para curar esta enfermidade (Is 53.5).

 

2.2. O pecado é como uma força que nos aprisiona, ou seja, nos mantém cativos e de cujo domínio somos totalmente incapazes de nos libertar. Mas Cristo, nosso Libertador, por meio de seu sangue derramado na cruz do Calvário quebrou toda a força do pecado sobre a nossa vida.

 

2.3. O pecado traz também culpa. Coloca sobre a nossa consciência um peso tão grande, peso este que somos incapazes de carregar, mas Cristo nos justificou, nos livrando de toda a culpa (Jo 1.29; Rm 5.1).

V. PRECISAMOS RECONHECER QUE A VERDADEIRA LIBERTAÇÃO É UMA OBRA REALIZADA POR JESUS CRISTO – v. 36  

 

1. A libertação não é alcançada por meio de esforços humanos. Não é por meio de uma sessão de descarrego; não por uma rosa ungida, sal grosso, oração forte feita por sacerdote. A verdadeira libertação acontece quando conhecemos a verdade. É o resultado de nossa união com Cristo. Somente o Filho de Deus, que jamais esteve escravizado pelo pecado, pode verdadeiramente libertar o pecador.

 

2. Ele nos libertou da Lei: “Foi para liberdade que Cristo nos libertou. Portanto, permaneçam firmes e não se deixem submeter novamente a um jugo de escravidão” (Gl 5.1).

 

3. Ele nos libertou do pecado: “e, uma vez libertados do pecado, fostes feitos servos da justiça” (Rm 6.18).

Observe que pecado aqui está no singular. Fomos libertos do pecado e não dos pecados. Fomos libertos do domínio dele. Precisamos diferenciar Pecado de pecados.

 

Pecado (grego harmatia), literalmente significa “errar o alvo”. “É qualquer falta de conformidade com a lei moral de Deus dada ao se racional”. Pecado é uma inclinação interior. É uma força que nos leva a cometer pecados. Pecados, portanto, são atitudes pecaminosas. E estas atitudes se manifestam de várias formas: prostituição, homossexualismo, lesbianismo, pedofilia, roubo, mentiras, traição, adultério, violência e outros.

 

4. Ele nos libertou do império das trevas: “Ele nos libertou do império das trevas e nos transportou para o reino do Filho do seu amor” (Cl 1.13). Jesus veio para libertar os cativos e dar liberdade aos oprimidos (Lc 4. 18); para desfazer as obras do diabo (1Jo 3.8),

 

Não razão para você viver sofrendo, sendo escravizada pelo pecado e por Satanás, Cristo está aqui e que te libertar. Abra seu coração, arrependa de seus pecados, reconheça Jesus como seu único e suficiente Salvador e submeta-se ao senhorio Dele. Creia que Ele tem todo o poder para te libertar, desfazer todas as obras do diabo que foi lançada sobre a sua vida. Lembre-se, somente em Cristo é que somos libertos.

 

“Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres”.

Comentários

Comentários

 

Tel: +55 (11) 2097-2787
E-mail: contato@insjesuscristo.com.br

Compartilhe : Siga-nos : 
Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo ® 2013 - Todos os Direitos Reservados   Web Design Masters da Web